Banhos 

Acreditamos que todos os seres estão sob a vibração Original de um destes Orixás, como estamos em evolução, encarnamos diversas vezes em todas as vibrações, mas como saber qual é o Orixá que rege nossa atual encarnação ? Debaixo de qual Vibração Original estamos ?

  Através do signo
 

Vibração Original

signos

Orixalá

Leão

Ogum

Áries

Ogum

Escorpião

Oxossi

Touro

Oxossi

Libra

Xangô

Sagitário

Xangô

Peixes

Yorimá

Capricórnio

Yorimá

Aquário

Yori

Gêmeos

Yori

Virgem

Yemanjá

Câncer


  • Que se divide em quatro forças básicas:  

Signos do FOGO  :  Áries , Leão e Sagitário

Signos do AR        :  Gêmeos, Libra e Aquário

Signos da ÁGUA   : Câncer, Escorpião e Peixes

Signos da TERRA : Touro, Virgem e Capricórnio

  
Fogo e Ar      =  São considerados signos positivos

Água e Terra = São considerados signos negativo

   Isso por questão de polaridade (+ -) , e não por ser bom ou não

 

Fogo  = elemento Radiante

Ar   = elemento Expansivo

Água  = elemento Fluente

Terra  = elemento Coesivo

 

Os banhos ritualísticos de uma maneira geral são rituais, onde utilizamos determinados elementos da natureza, de maneira ordenada e com conhecimento de causa, com o intuito de troca energética entre o indivíduo e a natureza, a fim de fornecer-lhe equilíbrio energético e mental.

Estes banhos prestam-se para limpar as energias negativas, livrar as pessoas de influências negativas,  reequilibrar a pessoa, aumentar a capacidade receptiva do aparelho mediúnico, já que os chacras serão desobstruídos, enfim, tem grande importância na manutenção dos corpos.

Embora o banho utiliza-se de elementos materiais, que serão jogados sobre o corpo físico, a contraparte etérica será depositada sobre os chacras, corpo astral e aura que receberão diretamente o prana ou éter vital, bem como a parte astral dos elementos densos.

Não somente os médiuns ativos na Umbanda devem tomar determinados banhos, mas todos nós, em geral, podemos usá-los.

Temos algumas categorias de banhos :

 BANHOS  de ELEVAÇÃO OU LITURGICO

  ü      São utilizados só por médiuns iniciados (pois esse banho movimenta certas energias de ordem psíquica, podendo trazer sérios distúrbios se o médiuns não estiver pronto). 
ü      Esse banho liga o médium com o seu próprio interior, fazendo-o elevar-se a níveis superiores, com isso cria um forte elo de ligação com seus mentores. 
ü      Em todos os banhos, onde se usam as ervas, devemos nos preocupar com alguns detalhes :

  • A colheita deve ser feita em fases lunares positivas, devido à abundância de prana. 
  • Antes de colhermos as ervas, toquemos levemente a terra, para que descarreguemos nossas mãos de qualquer carga negativa, que é levada para o solo. 
  •  Não utilizar ferramentas metálicas para colher, dê preferência em usar as próprias mãos, já que o metal faz com que diminua o poder energético das ervas. 
  •  Normalmente usamos folhas, flores, frutos, pequenos caules, cascas, sementes e raízes para os banhos, embora dificilmente usamos as raízes de uma planta, pois estaríamos matando-a 
  •  Colocar as ervas colhidas em sacos plásticos, já que são elementos isolantes, pois até chegarmos em casa, estaremos passando por vários ambientes 
  •  Lavar as ervas em água limpa e corrente 
  •  Os banhos ritualísticos devem ser feitos com ervas frescas, isto é, não se demorar muito para usá-las, pois o prana contido nelas, vai se dispersando e perde-se o efeito do banho 
  •  A quantidade de ervas, que irão compor o banho , são  1 ou 3 ou 5 ou 7 ervas

  Preparo do Banho :

ü      Escolher 3,5,ou 7 ervas solares (p/ esse banho SÓ ERVAS DE ORIXALÁ). 
ü   Colhendo-as verdes, na lua Nova ou Crescente, na hora planetária (9:00 a 12:00 h). ü      Numa vasilha de louça branca ou ágata; 
ü      Lavar bem as ervas antes;
ü     
Lavar as mãos e limpar com álcool; 
ü    Água de mina ou cachoeira (água pura); 
ü      Luz de lamparina (com azeite de oliva ou amêndoas-doces) fica no centro do pentagrama , em louvor a Orixalá; 
ü      Tábua ou toalha riscada c/ pemba 
ü      Triturar as ervas com as mãos, debaixo de uma boa corrente mental, (com os pensamentos, os mais puros possíveis), 
ü       Côa-se retirando os resto das folhas, 
ü      Toma  primeiro o banho de higienização física, 
ü      Esse banho PASSA PELA CABEÇA, 
ü      Ficar de costas para os cardeais OESTE ou LESTE, para absorção de energias; 
ü      Respirar lenta e profundamente 
ü      Não se enxugar por 3 minutos 
ü      Melhor dia é DOMINGO 
ü      Repetir esse banho sempre que houver necessidade.

 

  BANHOS DE DESCARGAS OU DESIMPREGNAÇÃO

  Popularmente conhecido como banhos de Descarrego, mas o correto é banho de descarga ou desimpregnação energética, é o banho mais comum e mais conhecido.

Estes banhos servem para livrar o indivíduo de cargas energéticas negativas. Conforme vivemos, vamos passando por vários ambientes, trocamos impressões com todo o tipo de indivíduo e como estamos num planeta atrasado em evolução espiritual, a predominância do mal e de energias negativas são abundantes. Toda esta egrégora formado por pensamentos, ações, vão criando larvas astrais, miasmas e todo a sorte de vírus espirituais que vão se aderindo ao aura das pessoas. Por mais que nos vigiemos, ora ou outra caímos com o nosso nível vibratório e imediatamente estamos entrando nesta egrégora. Se não nos cuidarmos, vamos adquirindo doenças, distúrbios e podemos até ser obsediados.

Há dois tipos de banhos de descarrego :

1) Banho de Sal Grosso
2) Banho de Descarrego com Ervas

  

Banho de sal grosso

Este é o banho mais comumente utilizado, devido à sua simplicidade e eficiência. O elemento principal que é o sal grosso é excelente condutor elétrico e "absorve" muito bem os átomos eletricamente carregados de carga negativa, que chamamos de íons. Como, em tudo há a sua contraparte etérica, a função do sal é também tirar energias negativas aderidas no aura de uma pessoa. Então este banho é eficiente neste aspecto, já que a água em união como o sal, "lava" todo o aura, desmagnetizando-o negativamente.

O preparo deste banho é bem simples:

ü     
Uma vasilha de louça branca ou ágata 
ü      3 "pedrinhas" de sal grosso em água morna ou fria. 
ü     
Este banho é feito do pescoço para baixo, não lavando os dois chacras superiores (coronal e frontal). 

O porquê de não poder lavar os chacras superiores, está ligado ao fato de serem estes chacras ligados à coroa da pessoa, tendo que ser muito bem cuidada, já que é o elo de ligação, através da mediunidade, entre a pessoa e o plano astral superior. 

ü     
Após o banho, manter-se molhado por alguns minutos (3 minutos) e enxugar-se sem esfregar a toalha sobre o corpo, apenas secando o excesso de umidade.
ü     
Pisar sobre carvão vegetal ou mineral, já que eles absorverão a carga negativa.
ü     
Este banho é apenas o banho introdutório para outros banhos ritualísticos, isto é, depois do banho de descarrego, faz-se necessário tomar um outro banho ritualístico, já que além das energias negativas, também se descarregou as energias positivas, ficando a pessoa desenergizada, que só é conseguido com outro tipo de banho. 
ü      Este banho, não deve ser realizado de maneira intensiva (do tipo todos os dias ou uma vez por semana), pois ele realmente tira a energia do aura, deixando-o muito vulnerável. 
ü      Pode  usar a água do mar, no lugar da água e sal grosso. 
ü      Pode ser feito em qualquer fase da lua

  Banho de Descarrego com Ervas

Este banho é mais complexo e menos conhecido do que o de sal grosso. A função deste banho é a mesma que a do sal grosso, só que tem efeito mais duradouro e conseqüências maiores. Quando uma pessoa está ligada a uma obsessão e larvas astrais estão ligadas a ela, faz-se necessário um tratamento mais eficaz. 

ü     
Escolher 3,5,ou 7 ervas (da Vibração Original) 
ü      Colhendo-as verdes, na lua Nova ou Crescente, na hora planetária (da Vibração Original)
 
ü     
Lavar bem as ervas antes;
ü     
Numa vasilha de louça branca ou ágata; 
ü      Água FERVENTE sobre as ervas ; 
ü      1 vela sobre o pentagrama , em louvor ao Orixá; 
ü      Tábua ou toalha riscada c/ pemba 
ü      Espera esfriar 
ü     
Toma  primeiro o banho de higienização física, 
ü      Esse banho NÃO PASSA PELA CABEÇA,é do pescoço p/ baixo, 
ü      É NECESSàRIO DEIXAR AS ERVAS (SEM TRITURAR) PASSAR PELO CORPO. 
ü      Ficar de frente para o cardeal SUL ; 
ü      Respirar lenta e profundamente 
ü      Não se enxugar por 3 minutos 
ü      Melhor dia é (da Vibração Original) ver tabela
ü      Pisar sobre pequenos pedaços de carvão vegetal ou mineral( elemento carbono), já que eles absorverão a carga negativa 
ü     
Após o banho, manter-se molhado por alguns minutos (3 minutos) e enxugar-se sem esfregar a toalha sobre o corpo, apenas secando o excesso de umidade. 
ü      Após o banho, é importante saber desfazer-se dos restos das ervas + os carvões. Aquilo que ficou sobre o nosso corpo, nós retiramos e juntamos com o que ficou no chão. Colocamos tudo num vidro (por ser isolante) e despachamos aquilo que é biodegradável, em água corrente. (sem o vidro é lógico).

 

BANHOS DE FIXAÇÃO OU RITUÁLISCO

 ü      ESTE BANHO É SÓ PARA MÉDIUNS
ü      Visa precipitar sem maior abundância fluída etérico-físicos (aumentar, facilitar o contato , a ligação, com seu mentor ), 
ü      Usa ervas da VIBRAÇÃO ORIGINAL + ERVAS DA VIBRAÇÂO ORIGINAL DA ENTIDADE ATUANTE, na proporção 2:1 
ü      É preparado da mesma forma do banho de elevação 
ü      Pode ser com água fervente  ou dos sítios vibratórios (cachoeira,rio, mar, mina, etc) 
Obs.: SE USAR ÁGUA FERVENTE, RETIRA AS ERVAS E DEPOSITA NUMA MATA, SE USAR ÁGUA DOS SITIOS VIBRATÓRIOS, COA ANTES E UTILIZA SOMENTE O SUMO.

ü     
Pode ser fixado num pentagrama ou hexagrama 
ü      Cardeal LESTE OU OESTE 
ü      Não passar as ervas pelo corpo, 
ü      Só do PESCOÇO para BAIXO,
ü      É bom utilizá-lo em dia de Adestramento Mediúnico

Este banho é usado para trabalhos ritualísticos e fechados ao público, onde se prestará a trabalhos de magia, iniciação ou consagração. Este banho é realizado apenas por quem é médium e irá realizar um trabalho aprofundado, onde tomará contato mais direto com as entidades elevadas. Este banho "abre" todos os chacras e a percepção mediúnica fica aguçadíssima.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

ü      Apesar do que tudo que aqui foi escrito,  vale lembrar que o assunto pode ser aprofundado em vários aspectos.

ü      A intenção foi apenas demonstrar a importância que os banhos tem sobre todos nós, principalmente para aqueles que são umbandistas e praticam estes rituais. Além de criar nas mentes daqueles que sejam adeptos da Umbanda, a consciência de que não cultuamos uma religião fetichista, mas uma religião que sabe integrar o espírito com a própria natureza e indiretamente com Deus, com os Orixás e todo o plano astral, porque é isto que eles querem de nós, que sejamos libertos das amarras da matéria e nos voltemos a Eles de maneira mais natural possível.

ü      Ao colher as ervas para a preparação banho, sempre tenha em mente a necessidade de estar consciente sobre aquilo que está fazendo (Força da Ação Psíquica). Assim, colhas as ervas de modo consciente, pedido a autorização para colher aquela folha, pois "alguém" é responsável por aquela planta.

ü      Sempre colha as folhas em números ímpares e em ordem crescente: uma folha da primeira erva a ser colhida, três da segunda, cinco da terceira, e assim por diante. Caso tenha dificuldade em encontrar as ervas afins para os banhos, utilize-se apenas das ervas solares - as relativas a Orixalá.

 

Importante :

  •          Não usar aqueles banhos preparados e vendidos em casas de artigos religiosos, já que normalmente as ervas já estão secas, não se sabe a procedência nem a qualidade das ervas, nem se sabe em que lua foi colhida, além de não ter serventia alguma, é  apenas sugestivo o efeito.
  •         Alguns banhos são feitos com água fria e as plantas são maceradas com as próprias mãos e só depois, se for o caso, adicionar um pouco de água quente, para suportar a temperatura da água.
  •        Banhos feitos com água quente devem ser feitos por meio da abafação e não fervimento da água e ervas, isto é, esquenta-se a água, até quase ferver, apague o fogo, deposite as ervas e abafe com uma tampa, mantenha esta imersão por uns 10 minutos antes de usar. Alguns dizem que a água quente não é eficiente para um banho, mas esquecem que o elemento Fogo, também faz parte dos rituais de Umbanda. A água aquecida “agita” a mistura, liberando o prana das ervas.
  •        Acender uma vela e manter-se em oração e concentração, já que se está realizando um ritual.
  •           Não se enxugar, esfregando a toalha no corpo, apenas, retire o excesso de umidade, já que o esfregar cria cargas elétricas (estática) que podem anular parte ou todo o banho.
  •           Embora todo o corpo será banhado, à parte da frente do corpo é que devemos dar maior atenção, já que estão as “portas” dos chacras, além da parte frontal possuir uma maior polaridade positiva, que tem propriedades elétricas de atrair as energias negativas e que são eliminadas com o banho, recebendo carga positiva e aceleradora.

BANHOS DE ESSÊNCIAS

 

ü      Pode ser usado em QUALQUER FASE LUNAR

ü      Qualquer horário

ü      DEVEM PASSAR PELA CABEÇA

ü      Coloca-se 3 gotas de uma essência ou combinação de 1 gota de 3 essências em 1 litro de água,

ü      O vasilhame deve ser um vidro escuro, para não precipitar os fluidos com a passagem total de luz.

ü      Agitar para misturar

ü      Mentalizar a cor do Orixá (ver tabela acima)

ü      Respirar muito suavemente

ü      Esperar os 3 minutos p/ enxugar-se

 

 


OXY 
Templo de Umbanda Pai Joaquim de Aruanda
R. Nelson Jacks Rosemberg, 286 / 296 Wanel Ville IV 
Sorocaba SP

 

  Site Map